11 de dezembro de 2019

Ex-jogador Regis Pitbull conta sobre seu drama na luta contra o crack

Com passagens por equipes como Corinthians, Ponte Preta, Portuguesa e Bahia, ex-atacante foi flagrado pedindo dinheiro a motorista de ônibus


Por Redação Educadora Publicado 25/10/2019
Reprodução/Youtube

Com passagens por equipes como Corinthians, Ponte Preta, Portuguesa e Bahia, o ex-atacante Regis Pitull luta há alguns anos contra o vício no crack. Recentemente, ele foi flagrado pedindo dinheiro a um motorista ede ônibus. Em entrevista ao portal UOL, ele conta um pouco de sua trajetória no futebol e como entrou nas drogas. (Assista abaixo).

“No futebol ninguém me chamava de Régis. Era só Pit, Pit, Pit. Pitbull, coisa da torcida da Ponte. Na praça que ficava na frente do estádio, os rapazes levavam uns pitbulls para treinar depois das cinco da tarde. Eu fiquei louco. Ninguém chegava perto dos bichos. Fui lá e comprei um cachorrinho para mim. O bagulho cresceu. Numa festa em Campinas, minha mãe começou a querer dar vassourada nele e ele saiu mordendo todo mundo. Tivemos que dar duas baletas para ele aquietar. Matamos o bicho, o samba seguiu”, disse, em entrevista ao portal UOL.

“Eu já fiz merda nessa vida. Já quis bater em jogador que me deu entrada violenta no treino (mas o safado tinha que apanhar mesmo). Já atropelei uns cavalos e só não morri esmagado porque meu carro era blindado. Caí duas vezes no antidoping por maconha, fiquei perto de ser banido do esporte. O futebol me deu tudo, a droga me tirou quase tudo e agora eu estou aqui”, contou.