20 de novembro de 2019

Autódromo de Ímola vai ganhar mural de Kobra em homenagem a Senna


Por Nani Camargo Publicado 01/05/2019

O artista paulistano Eduardo Kobra, 43, foi convidado a fazer um mural em homenagem a Ayrton Senna no autódromo de Ímola. Foi no circuito italiano que o piloto brasileiro morreu, em 1º de maio de 1994, há 25 anos.

Fã do tricampeão, o aclamado muralista colocou o trabalho como prioridade e já preparou dois projetos. Ele discute com a administração do autódromo qual dos desenhos será transportado à Itália por suas mãos talentosas.

“Uma das imagens é, na verdade, uma sequência de imagens que mostram o Senna desde a época de criança até a fase adulta. A outra possibilidade é um detalhe de um movimento dele no carro, no qual é possível identificá-lo”, explicou o artista à reportagem.

Ele fez questão de dizer que buscará a autorização do Instituto Ayrton Senna, gerido pela família do piloto, antes de levar o plano adiante. Não deve ser um problema, uma vez que a relação é boa e já rendeu outros murais em homenagem ao craque das pistas.

“Deve ser um dos personagens com mais trabalhos meus: foram seis ou sete. Existe essa conexão. Fui convidado para fazer cerca de 30 trabalhos no exterior neste ano, e não dá para fazer tudo. Mas Ímola é um dos que quero muito fazer”, afirmou.

Retratar o ídolo já virou um hábito de Kobra, que começou a pintar murais do piloto em 1993. Mais recentemente, já com acesso a imagens do acervo da família, preparou um painel em grafite em São Paulo, em 2015, na rua da Consolação, e outro no Rio de Janeiro, perto dos Arcos da Lapa, em 2016.

“Ele inspirou todos os brasileiros. Nunca fui amante de F-1, para confessar, mas sou fã da pessoa Senna: a questão da humildade, a simplicidade. Ele batalhou tanto pelo trabalho dele, persistiu, perseverou, lutou. E, mesmo depois de tantas vitórias, conseguiu manter a conexão com as pessoas”, disse o artista.

Em Ímola, Eduardo Kobra terá como tela a fachada do museu Checco Costa, que fica dentro do autódromo, bem pertinho do grid de largada. O que hoje é uma parede vermelha lisa, com cerca de 100 metros quadrados, ganhará outras cores.

O muralista pretende ir à Itália em julho para conduzir o trabalho. Depois disso, quem visitar o circuito -que deixou a F-1 em 2006, mas recebe provas de diversas outras modalidades automobilísticas- poderá ver os traços característicos de Kobra em alguma versão do campeão Senna.

Por Folhapress