Doce próximo aos horários de dormir pode gerar hiperatividade nas crianças


VARIEDADES
Por Jornalismo Educadora
Quinta, 11 de outubro de 2018 às 12:47


Os doces podem ser grandes vilões para a saúde das crianças. Estudos indicam que o açúcar é um causador de várias doenças crônicas na infância como obesidade, diabetes e síndrome metabólica. Sem falar nas cáries que os restos de açúcar podem causar nos dentes de leite. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo máximo diário de açúcares para adultos e crianças deve ser de 10% da ingestão calórica total

Um fator desconhecido pela maioria dos pais é a excitação, ansiedade, irritabilidade e dificuldade de concentração provocada pelo consumo de doces e refrigerantes, especialmente próximo do horário de dormir, uma vez que esses alimentos aumentam a concentração de insulina e adrenalina no sangue.

De acordo com Vanessa Caluete, nutricionista clínica da LC Restaurantes, o ideal é que os pais evitem, ao máximo, oferecer doces e alimentos adoçados às crianças. "Criança não precisa de açúcar e há estudos que comprovam que o açúcar não faz falta para o organismo. Inclusive, instituições de alimentação e pediatria recomendam não oferecer doces antes de 2 anos de idade. Por isso, o ideal é não consumir doces e, se o fizer, evitar que seja perto dos horários de dormir, pois os alimentos açucarados são energéticos", explicou.

Para Vanessa, os pais devem ficar atentos à alimentação das crianças e optar por produtos adoçados naturalmente, ou preparar receitas caseiras e mais saudáveis. "Temos uma grande variedade de frutas bem docinhas, o que pode ganhar o paladar das crianças a partir dos seis meses de idade, como banana, manga, goiaba e uva, por exemplo. Outa ideia é adoçar com frutas, como maçã, banana e uva passa, as receitas de bolos e tortas", afirmou.

O consumo eventual de doces e refrigerantes em ocasiões especiais, como festas de aniversário, também pode ser uma opção para as crianças que não vivem sem guloseimas, desde que haja moderação. "O açúcar é um produto que faz parte da rotina das pessoas, mas não deveria. O ideal é reduzir ao máximo o seu consumo, além de não adoçar bebidas como café, sucos ou chás, por exemplo. Os adoçantes artificiais também devem ser evitados, dando preferência para xilitol, eritritol, taumatina, stevia. Contudo, é sempre importante buscar orientação profissional para saber onde e como consumir esses adoçantes", frisou.

Confira duas receitas de sobremesas saudáveis para as crianças preparadas pela nutricionista Vanessa Caluete:

Brigadeiro de abacate no copinho

Ingredientes:

1 abacate maduro

3 colheres de sopa de chocolate ou cacau em pó (sem açúcar)

3 colheres de sopa de óleo de coco

3 colheres de sopa de mel ou agave (opcional)

Lascas de amêndoas ou castanhas para decorar

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes no liquidificador. Bata bem até ficar homogêneo. Sirva em copinhos ou taças e enfeite com lascas de amêndoas


Picolé de kiwi

Ingredientes:
3 kiwis
200 gramas de chocolate para banhar
Palitos de picolé ou canudos para espetar as frutas

Modo de preparo:
Descasque os kiwis e corte em fatias de 1 cm de espessura. Espete palitos de picolé cuidando para não atravessá-los e leve para congelar em uma assadeira forrada com um plástico ou papel alumínio.
Derreta o chocolate em banho-maria, coloque em um copo e banhe os kiwis congelados. A cobertura irá endurecer em contato com a fruta e formará aquela casquinha crocante que todo mundo adora!

Por Estadão Conteúdo