Médicos não liberam Bolsonaro para primeiro debate do 2° turno


POLÍTICA
Por equipe
Quarta, 10 de outubro de 2018 às 11:36
A junta médica que acompanha o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) desde que ele sofreu um ataque à faca, em 6 de setembro, não o liberou para participar do primeiro debate deste segundo turno, que estava previsto para esta semana na TV Bandeirantes. De acordo com os médicos, Bolsonaro perdeu 15 quilos e ainda está com saúde fragilizada, embora esteja se recuperando bem das cirurgias.

O candidato do PSL deverá passar por uma nova avaliação no dia 17. A expectativa é que, a partir desta data, ele seja liberado para fazer campanha nas ruas e ir aos debates.

Bolsonaro conquistou 47% dos votos válidos no último domingo (7) e vai disputar o segundo turno com Fernando Haddad (PT), que obteve 26%.

O ex-capitão do Exército não compareceu à maioria dos debates presidenciais, já que ficou internado por 23 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Nesta terça-feira, Haddad alfinetou o concorrente sobre sua ausência nos mais recentes debates da televisão. “Como ele tem dado entrevistas, creio que ele tem condições de ir a debates. Eu nunca fugi a um debate. Nem com gripe. Espero que ele compareça”, disse.

Além do debate deste semana, estão previstos outros cinco encontros entre os dois candidatos até o dia 28 de outubro, quando está marcada a votação do segundo turno.

Por Jovem Pan Online