Limeirense é preso em nova fase da Operação Lava Jato

Laudo Aparecido Dalla Costa Ziani, genro do ex-deputado Pedro Corrêa, foi encontrado no seu apartamento, em Pernambuco


NOTÍCIAS
Por equipe
Quinta, 03 de agosto de 2017 às 10:28
A Polícia Federal deflagrou no início na manhã de hoje (3) a Operação Rio 40 Graus que tem como objetivo desarticular um esquema criminoso envolvendo o pagamento de propina a servidores públicos nas esferas federal e municipal envolvendo as obras do BRT Transcarioca e o do Programa de Despoluição da Bahia de Jacarepaguá.

A Operação faz parte da nova fase da Lava Jato, no Rio de Janeiro, com as participações do Ministério Público Federal e da Receita Federal. Segundo informações da Polícia Federal o pagamento se dava a partir de simulação de pagamentos fictícios de advocacia e entrega de valores em espécie desviados das obras acima citadas. A ação envolve 76 policiais federais com cumprimento de nove mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária, três mandados de condução coercitiva e 18 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas.

Os agentes estão nas ruas, desde o início da manhã, para cumprir nove mandados de prisão preventiva, um de prisão temporária, três conduções coercitivas e 18 mandados de busca e apreensão. Nove mandados de prisão estão sendo cumpridos no Rio e um em Pernambuco, onde foi confirmada a prisão do limeirense Laudo Aparecido Dalla Costa Ziani, genro do ex-deputado Pedro Corrêa. Ele foi levado em uma viatura da PF para o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, de onde seguirá para o Rio de Janeiro, onde estão os demais presos e o material apreendido. A operação foi batizada de "Rio 40 graus".

Todos os mandados são expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ªVara Federal Criminal do Rio. Segundo as investigações, os suspeitos receberam R$ 35,5 milhões em propina de obras públicas. Há mandado de condução coercitiva (quando alguém é levado para depor) contra o ex-subsecretário de Obras Vagner de Castro Pereira e o ex-presidente da Comissão de Licitação da Secretaria Municipal de Obras Miguel Silva Estima. Outro alvo da ação é a advogada Vanuza Sampaio, que foi levada para a sede da PF.

PEDRO CORRÊA

O sogro de Laudo e ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE), condenado pelo processo de Mensalão do PT em 2015 e, agora, um dos alvos da 11ª fase da Operação Lava Jato, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça por suspeita de ligação com o doleiro Alberto Youssef, apontado como líder do esquema de corrupção. Corrêa foi condenado a 7 anos e 2 meses de prisão no processo do Mensalão por ter recebido dinheiro em troca de apoio político no Congresso ao governo do ex-presidente Lula. Nas investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobras, ele teve o nome citado pelo ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, por ter recebido de propina de R$ 5 milhões.

Edmundo Silva

Programa Edmundo Silva