Confiança da indústria tem o maior aumento desde janeiro de 2014

Medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), índice avançou 2,9 pontos de outubro para novembro


ECONOMIA
Por equipe
Quinta, 21 de dezembro de 2017 às 09:57
O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 2,9 pontos de outubro para novembro deste ano. O indicador, medido com base na opinião de empresários do setor industrial, atingiu 98,3 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos, o maior patamar desde janeiro de 2014 (100,1 pontos).

Essa foi a quinta alta consecutiva, o que fez com que o Índice de Confiança da Indústria acumulasse um crescimento de 8,8 pontos no segundo semestre deste ano.

De acordo com a FGV, o crescimento da confiança industrial pode ser explicado pelo aumento da produção do setor e pelo ajuste nos estoques.

A confiança de empresários de 13 dos 19 segmentos industriais cresceu em novembro deste ano. O Índice de Expectativas, que mede o otimismo em relação ao futuro, subiu 4,2 pontos e chegou a 99,4 pontos. O principal motivo para essa alta foi a melhora das expectativas em relação à evolução do total de pessoal ocupado nos próximos três meses.

O Índice da Situação Atual, que mede as opiniões do empresariado em relação ao presente, avançou 1,7 ponto e atingiu 97,2 pontos. O principal responsável pela alta foi a melhora na percepção sobre os estoques atuais.

Após subir 0,4 ponto percentual no mês anterior, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) recuou 0,1 ponto percentual entre outubro e novembro, chegando a 74,2%.